O crescimento da energia solar pelo mundo

O crescimento da energia solar pelo mundo

O crescimento da energia solar pelo mundo é, atualmente, um fenômeno inegável dentro do ramo de energias alternativas. A razão disso é que vivemos em um contexto global em que as pessoas se preocupam cada vez mais com o estado do meio-ambiente. Por isso, a energia solar emerge como uma opção de energia renovável e limpa. Além disso, ainda ajuda a reduzir os gastos mensais com a conta de luz. Desse modo, ela passa a ocupar um espaço cada vez maior no mercado.

O crescimento da energia solar pelo mundo
Fonte: freepik.

O futuro do crescimento da energia solar pelo mundo

A IEA, International Energy Agency, estima que, em 2060, metade da energia elétrica do mundo será obtida através de energia solar. Essa é uma estimativa que concorda com a necessidade de uma transição de energia que gere profundas modificações na matriz elétrica mundial.

Há muitos pontos que sustentam a validade dessa estimativa. Em primeiro lugar, a energia solar possui inúmeras vantagens. Do ponto de vista ambiental, sendo uma das formas de geração de energia mais limpas que a humanidade possui. Seus impactos no meio-ambiente são mínimos. Por isso, em um contexto em que estamos prestes a encarar uma crise ambiental de escala global, ela vira uma opção muito atraente.

Mas a questão não para por aí. Além de ser mais positiva para o nosso planeta, a energia solar também está se tornando cada vez mais acessível. Se antes era considerada uma das formas de energia mais caras, atualmente seu custo está cada vez mais reduzido. Isso possibilita que muitas pessoas optem pela energia solar residencial para suas casas.

O futuro do crescimento da energia solar pelo mundo
Acervo Cogera Energia Solar

Da origem à evolução

A energia solar começou a se esboçar no século XIX. O físico Alexandre Edmond Becquerel, nascido na França, foi o primeiro a observar o efeito fotovoltaico nas células. Alexandre, especialista em magnetismo e no sistema solar, deu, então, o primeiro passo para o futuro da energia fotovoltaica. Com experimentos expondo eletrodos de platina e prata à luz solar, ele verificou a criação de uma corrente elétrica em um elemento após sua exposição à luz. Em 1839, então, encontrou-se a base para a criação da primeira célula solar.

A partir daí, deu-se início a um processo de tentativa e erro até que fosse criada a primeira célula solar utilizável. No início, por exemplo, as células criadas tinham uma taxa de eficiência muito pequena, em torno de 1%.

Foi graças aos avanços da física quântica que, em 1954, foi possível criar uma célula solar feita de silício. Ela tinha eficiência de 6%. Quatro anos depois, a energia solar já era utilizada na indústria aeroespacial. Finalmente, em 1966, foi aplicada na Terra, no farol da ilha Ogami, no Japão. Assim, o crescimento da energia solar pelo mundo começava oficialmente.

Da origem à evolução
Fonte: Freepik

A energia solar no Brasil

O Brasil não é exceção ao fenômeno do crescimento da energia solar. Atualmente, apenas 1,2% da matriz energética brasileira é produzido por sistemas de energia solar, mas esse quadro tende a mudar.

A estimativa de crescimento da energia solar em 2019, por exemplo, é de 44%. Isso representaria uma grande expansão no mercado, aumentando ainda mais a importância da energia solar na vida do brasileiro.

Esse tipo de mudança só é possível através da atuação de empresas de energia solar que atuem no solo do país. Assim, uma empresa com a Cogera, por exemplo, pode aproveitar todas as oportunidades que o mercado nacional oferece.

Fundada em 2012 na cidade de Campo Grande/MS, a Cogera tem como objetivo oferecer serviços de qualidade para os consumidores de energia brasileiros. Atuando tanto no estado do MS quanto em Cuiabá/MT, a empresa conta com equipamentos especializados e profissionais altamente qualificados para oferecer a melhor instalação de painéis solares que o cliente precisa. Quer saber mais? Entre em contato e faça um orçamento.

close